Bolo AniversárioA cobertura do bolo é um complemento que pode ser feito de diversos sabores, dá mais sabor e atual como um complemento estético para esse alimento que todo mundo adora.

Esse prato pode ser simples lanches ou até a atração principal de um festa e por isso é importante caprichar ao fazer um.

Os bolos surgiram na antiguidade e já foram parecidos com os pães, mas foram evoluindo e ficando diferenciados. Já foram símbolo de status e poder na Europa monárquica e receberam muita influência dos confeiteiros reais que na tentativa de encher os olhos da nobreza desenvolviam receitas de bolos cheios de enfeites.

Atualmente, eles não são privilégio só de uma minoria, afinal é muito mais fácil fazê-los e comprá-los, se tornaram tão comuns que são utilizados em lanches e café da manhã, ou seja, fazem parte do nosso dia-a-dia. Mas, por outro lado, também são peças fundamentais em comemorações como aniversários e festas de casamentos, só que sempre com toques especiais.

O que os torna diferentes nesses casos, são os recheios e coberturas que enfeitam e complementam o sabor. As principais coberturas, chocolate e glacê são as mais utilizadas, são fáceis de fazer e podem ser feitas em casa mesmo.

Existe uma infinidade de receitas para preparar bolos com diversos sabores. No Brasil, os que mais fazem sucesso são os de chocolate, cenoura, laranja, limão e coco. Essas receitas surgiram primeiro da tradição europeia mas a mistura étnica propiciou também uma nova culinária. Os indígenas contribuíram com os de mandioca e fubá. As frutas também são muito utilizadas, tanto para fazer massa, coberturas e recheios, exemplos são a laranja, o limão e abacaxi.

Bolos adaptados e enfeitados nos remete aos adoráveis cupcakes, que possuem origem inglesa e se tornaram febre no país. São tão bonitos, tão delicadamente decorados que atrai os olhares gulosos.

Para fazer os bolos é preciso seguir algumas regras e tomar alguns cuidados, tem coisas que aprendemos naturalmente, mas é sempre bom saber o que pode nos prejudicar e ajudar na hora de preparar.

História dos Bolos Decorados

Os bolos que conhecemos hoje é uma evolução das receitas de pão e mel que já eram utilizadas na antiguidade, no Egito, Grécia e Roma. Há registros de que os cozinheiros do faraó Ramsés já executavam receitas elaboradas de doces muito parecidos com bolos. Na Grécia Antiga esse tipo de receita era feito para as celebrações aos deuses, especificamente para deusa Ártemis.

Mas os responsáveis por difundir o costume de utilizar o pão doce, ancestral do bolo, em comemorações de aniversário e casamentos, foram os romanos. Eles tinham o hábito de comemorar a data de nascimento das pessoas e esse tipo de receita era usada, como uma comida especial da festa. Na verdade, os romanos aprimoraram as técnicas para fazê-los, como eles conheciam a fermentação, utilizaram dela para fazer a massa crescer mais.

As famílias romanas mais poderosas, costumavam organizar festas grandes quando havia casamentos e os bolos eram utilizados nas celebrações. Faziam-se bolinhos de marzipã decorados para jogar nos noivos, após a festa, o que representava fertilidade e desejo dos convidados de que os noivos fossem muito felizes em um casamento próspero e que tivessem muitos filhos. 

Confeitando BoloNa Idade Média, o modo de preparo dos bolos e pães já havia evoluído e os registros de modo de preparo de bolos nesse período eram bem parecidos com os de atualmente. Tem-se conhecimento de receitas italianas do século XIV que distinguia o bolo do pão doce, por exemplo. Na Alemanha medieval, tinha o costume de fazer bolos para comemorar o Natal. Esses bolos eram confeccionados no formato do menino Jesus, e mais tarde essa receita começou a ser utilizada nas comemorações de aniversário de crianças, o que virou um costume, pois elas adoravam, assim como os adultos.

No século XVII, a rainha Catarina de Médici casou-se com um rei francês e quando se mudou para o reino do marido, Henrique II, levou consigo da Itália, uma leva de cozinheiros especialistas em doces, eles difundiram na corte francesa os bolos decorados que depois ficaram famosos em toda a Europa.

Por todo continente europeu o bolo decorado tornou-se um símbolo das ricas cortes e do poder econômico que os integrantes delas tinham. Os ingredientes eram muito caros e os esforços que precisavam reunir para fazer um único bolo eram impossíveis para um cidadão comum daquela época, afinal não havia máquina que facilitasse o preparo da massa, por exemplo. Os ingredientes também não eram sofisticados como hoje, a manteiga era muito grossa, o fermento precisava ser preparado dias antes do bolo ser feito, exigia muito cuidado e atenção e o açúcar era quase raro.

No século XIX, alguns confeiteiros europeus viraram verdadeiras celebridades, as inovações nas receitas e decorações de bolos foram enormes nessa época. Alguns desses cozinheiros registraram receitas inovadoras e exclusivas que são utilizadas e fazem muito sucesso até hoje. Desenvolveram técnicas de confecção de decorações de açúcar, a pasta americana e o glacê, que fez muito sucesso.

Já no último século, as técnicas de enfeitar bolos se tornaram mais acessíveis, foram renovadas e continuam evoluindo. As facilidades tecnológicas ajudaram na popularização dos bolos na sociedade, hoje, sem dúvida pode-se fazer um bolo mais rapidamente do que há cinquenta anos, os ingredientes são mais baratos e vem praticamente prontos para uso. Enfeitar os bolos também é muito mais fácil, temos uma infinidade de opção para fazê-lo e podemos afirmar que são ainda mais gostosos.

Sabores de Bolo

Bolo SimplesO bolo de cenoura é, sem dúvida, um dos prediletos dos brasileiros, afinal é muito bom aquele bolo de massa fofinha com cobertura de chocolate acompanhado de café, chá ou suco natural. A popularidade dele vem de longe, desde dos tempos em que a mão-de-obra escrava era permitida no Brasil. A culinária praticada pelas escravas nas casas onde serviam foi o principal influência da invenção desse delicioso prato.

Para cozinhar um bolo nessa época era muito difícil, as cenouras precisavam ser minuciosamente raladas, pois não havia máquinas que processassem os alimentos como os liquidificadores ou as batedeiras elétricas o fazem. Os ingredientes, além da cenoura, eram basicamente óleo, açúcar, farinha de trigo e fermento. Com os avanços técnicos ficou muito mais fácil fazer bolos, hoje podemos usar processadores que misturam rapidamente os ingredientes as assadeiras são mais leves e práticas o que contribui para melhor preparação dessas receitas.

O bolo de cenoura hoje tem uma infinidade de receitas diferentes, muitos modos distintos de preparo, técnicas para ficar mais fofo, mais crocante, misturas de ingredientes como laranja, gengibre e outros. O tradicional, com certeza, é o que mais faz sucesso, crianças costumam gostar dessa receita e os adultos também o apreciam muito. 

Outros sabores muito conhecidos são os de laranja, limão e coco. São receitas adaptadas que usam as frutas muito comuns no Brasil e que por isso ficaram muito conhecidas de Norte a Sul do país. Assim como o de cenoura, esses são bolos simples, feitos para lanches casuais, mais para o dia-a-dia. Para esses bolos de frutas, principalmente o de laranja, podem ser acompanhados por calda feita com a própria fruta e fica uma delícia.

A adaptação de receita deu origem a um outro saborbem brasileiro, o de mandioca. No Brasil colônia o acesso a ingredientes como como a farinha de trigo era muito difícil, a cultura indígena contribuiu para na substituição de ingredientes nos bolos de receita europeia, o uso da farinha de mandioca se deu por influencia dos índios brasileiros e suas receitas que até hoje são muito conhecidas. Ultimamente o uso dessa e outras farinhas são usadas em receitas para pessoas com doença celíacas.

Recentemente o números de celíacos aumentou, eles tem intolerância ao glúten, presente na farinha de trigo, mas isso não quer dizer que eles não possam comer bolos que levam farinha na sua receita, para essas pessoas existem alternativas, a farinha de arroz. Essa alternativa garante que essas pessoas não sofrerão com os efeitos alérgicos que o glúten lhes causam. E para que elas não deixem de comer pães, bolos e tortas, por exemplo.

Existem receitas feitas com essa farinha especial, o sabor dos alimentos não se modifica, o que garante que eles podem comer bolos dos mais variados. Existem receitas bastante conhecidas, como o de cenoura, laranja e coco com a farinha de arroz, amido de milho, de mandioca e fécula de batata. Não é complicado fazer nenhuma dessas receitas, pode-se fazer bolos de qualquer sabor, basta substituir a farinha de trigo, com glúten por outra que não causará problemas.

Glacê de Bolo

A tradição de revestir bolos com glacê teve início no século XIX, quando os confeiteiros começaram a desenvolver técnicas para enfeitar os bolos para agradar as moças das cortes europeias.

O glacê era confeccionado quase como uma obra de arte feita de açúcar, os confeiteiros serviam aos gostos dos nobres, os únicos que podiam desfrutar desses doces. Naquela época os glacês eram muito mais consistentes do que os de hoje, dizem que essa consistência deu origem ao costume dos noivos cortarem o bolo juntos, pois a noiva precisava de ajuda para consegui partir a primeira fatia.

Durante muito tempo o glacê foi a cobertura mais requisitada para os bolos de festas em casamentos, atualmente a pasta americana tomou seu lugar, afinal é mais maleável, porém o glacê ainda faz muito sucesso, ainda mais porque pode-se fazer em casa, é prático e rápido, uma cobertura que agrada a muita gente e dar um ar de sofisticação a qualquer bolo, principalmente em datas especiais.

As coberturas de marshmalow, massa elástica e pasta americana são uma espécie de aprimoramento do glacê real, são todos feitos com uma quantidade considerável de açúcar e dão ar sofisticado aos bolos. A pasta americana funcionam como uma massa de modelar, permite ao confeiteiro que a utiliza usar a criatividade e dar infinitas formas a essa massa de açúcar.

Receita de Glacê 

Morango GlacêIngredientes:

  • 500g de açúcar de confeiteiro
  • 6 colheres (de sopa) de margarina
  • 3 ovos (separar a clara)
  • 1 colher (de sopa) de suco de limão

Modo de preparo:

Bata as claras em neve (de preferência em uma batedeira), até ficar bem consistente. Aos poucos adicione o açúcar, enquanto continua batendo. Por último coloque o suco de limão e bate até ficar firme e está pronto o glacê. 

Dicas para Fazer Bolos

Muitas pessoas reclamam que não conseguem fazer um bom bolo, isso leva em consideração a aparência e o gosto também. Para conseguir que uma receita dê certo é importante seguir algumas dicas simples, porém que se não forem seguidas, o resultado final pode ser insatisfatório.

Em primeiro lugar as medidas dos ingredientes deve ser seguidas, se as proporções não são levadas em consideração a receita inteira pode dar errado. Há instrumentos que podem ajudar na medição dos ingredientes como as jarras de medida e balanças. Mas se você não possui esses instrumentos de medida na sua cozinha, pode contar com uma tabela especial para ajudar na hora da dúvida, durante o preparo de uma receita.

MedidaAçúcarFarinha de trigoManteigaChocolate em póLíquidosAmido de milhoFermento em pó
1 xícara 160g 120g   200g 90g  240ml  15 -----------
1 colher de sopa  10g  7,5g  12g  6g 15ml  9 -----------
 1 colher de chá 3,5g  2,5g   4g 2g  4ml  3  10g

Fazendo Bolo BatedeiraPara o bolo ficar bem fofo é preciso seguir algumas regras que garantem essa condição, a primeira é pré-aquecer o forno a 180ºC, pois quando a massa estiver preparada ela será assada mais rapidamente ao ser colocada no forno já quente. O fermento em pó deve ser o último ingrediente a ser adicionado a massa, não use-o com data de validade vencida, pois ele não funcionará. Procure peneirar os ingredientes secos, como o açúcar, farinha de trigo e outros para que não embolem. As claras dos ovos devem ser batidas em neve até que fiquem consistentes e adicionadas a massa pronta bem devagar, esse método garante uma massa fofa. Depois de assado, retire o bolo do forno, mas cobra-o com um pano para que ele não murche.

Para que ele não desande, nunca abra a porta do forno nos primeiros quinze minutos. Para verificar se ele está assado espere passar pelo menos vinte, e use um palito ou garfo para verificar se ele está assado no centro, se furar e vier seco é porque está pronto, se o meio do bolo estiver cru e for retirado do forno ele murcha e não presta depois. É recomendado usar os ingredientes na temperatura ambiente, não utilize o leite ou manteiga geladas, por exemplo.

O fermento é um ingrediente importante, por isso deve ter boas condições, para saber se está bom coloque uma colher de fermento em um copo de água se borbulhar, é porque pode ser usado tranquilamente. Nunca guarde-o dentro da geladeira, o ideal é colocá-lo em local com temperatura ambiente e devidamente fechado, usá-lo dentro do prazo de validade é importante, assim como todos os demais ingredientes.

Quem deseja rechear o bolo e não sabe com parti-lo ao meio para isso pode usar um pedaço de fio dental. Essa técnica é muito utilizada por quem costuma fazer bolos recheados, porém muitos usam linha e a vantagem do fio dental é que é mais higiênico. Deve-se pegar um bom comprimento de fio segurar bem firme cada ponta em uma mão e depois é só passá-lo pelo bolo, é rápido e muito eficiente. Feito isso, o passo seguinte é separar cada banda do bolo, colocar o recheio e depois juntar novamente.

Untar a assadeira é importante para que o alimento não grude no fundo da assadeira, mas tem algo mais fácil a ser feito, usar papel manteiga, o que facilita a retirada do bolo. Alguns especialistas no assunto recomendam não untar a lateral das assadeiras, pois isso causa rachaduras no bolo pelo fato da massa ficar grudada e ter que crescer durante o tempo que está assando.

O importante ao fazer um bolo é seguir a receita, verificar se está bem cozido antes de tirá-lo do forno e cuidar para que não quebre ou murche. Um bolo bem feito leva sempre ingredientes de boa qualidade e quem faz deve ter paciência e não pular etapas para que ele não desande.

Cupcakes

Cupcake CoberturaOs cupcakes são bolinhos bem enfeitados, assados em formas individuais que atualmente tem ficado muito populares no Brasil inteiro, mas que são velhos conhecidos dos ingleses e americanos. Eles são originários da Inglaterra do século XIX, o nome (bolo de xícara) se deve ao fato de eles serem assados em xícaras, o que diminuía o tempo que ficavam no forno por ter menos massa dentro do recipiente.

Logo depois eles começaram a ser feitos para aniversário de criança por serem pequenos e servidos individualmente, eram delicadamente enfeitados com glacê. Aos poucos eles foram exportados para a América. Nos EUA, esses bolinhos começaram a ser confeccionados em sabores variados, como chocolate, porque os primeiros eram basicamente de baunilha.

A cobertura desses bolos também foram evoluindo, hoje podemos encontrar de chocolate, chantilly, pasta americana, além do tão tradicional glacê. Nos últimos anos, no Brasil, os cupcakes se tornaram populares, e por aqui as receitas também são adaptadas, já existem receitas de cupcakes de cenoura, coco, limão, com recheio de doce de leite e outros.

Hoje, esses bolos não são feitos para serem assados em xícaras, existem forminhas descartáveis de papel específicas para eles, não custam muito e são bem práticas de serem usadas, há no mercado formas de silicone e de alumínio em tamanhos específicos para cupcakes. As de silicone são bastante recomendadas para esse tipo de bolo, porque para desformar são muito mais fáceis que as de alumínio, a não ser que essas tenham teflon.

Os cupcakes tem sido usados no Brasil em diversos eventos, aniversários, coffee breaks e até em casamentos, substituindo o bolo e bem casado, doce tradicional servido aos convidados. Essa invasão se deve a praticidade que eles oferecem na hora de servir e também em suas encomendas, porém na maioria das vezes eles são mais caro, porque os confeiteiros tem que decorar um por um, uma verdadeira obra de arte.

A febre dos cupcakes está estampada em todos os lugares, shoppings, restaurantes, confeitarias, padarias, em receitas na internet e até kits que são vendidos para quem gosta de fazê-los, são conjuntos de livros de receitas especializadas nesses bolos, com formas variadas e instrumentos para decorar os bolos. Quem realmente se interessa em fazer e comer ou comercializar cupcakes, pode encontrar na internet uma infinidade de receitas e cursos online.

A cobertura desses adoráveis bolos é surpreendente, há sempre um caprichado e criativo jeito de cobri-los, são coloridos com confeitos de chocolate, geleia, enfeites fofos de pasta americana, o tradicional glacê coberto com calda quente de chocolate, existem ainda os cremes e as frutas que ajudam a embelezar esses doces que nos atraem só pela aparência.